DE CÁ E DELÁ

Daqui e dali, dos lugares por onde andei ou por onde gostaria de ter andado, dos mares que naveguei, dos versos que fiz, dos amigos que tive, das terras que amei, dos livros que escrevi.
Por onde me perdi, aonde me encontrei... Hei-de falar muito do que me agrada e pouco do que me desgosta.
O meu trabalho, que fui eu quase todo, ficará de fora deste projecto.
Vou tentar colar umas páginas às outras. Serão precárias, como a vida, e nunca hão-de ser livro. Não é esse o destino de tudo o que se escreve.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

RELÓGIOS



Quebrei os vidros do tempo,


derramei as Primaveras,


retirei os algarismos


roubei o vento dos sinos


chamei os outros meninos,


fiz brinquedo da engrenagem...



Enfeitei-me de uma ruga


para ver que tal me achavas.



Imagem: Salvador Dali

Sem comentários:

Enviar um comentário